O Mundo não acabou… Desemprego é temporário

Ao longo de 26 anos de carreira como head hunter, tive a oportunidade de desenvolver centenas de processos de contratação de profissionais para clientes de grande porte nacionais e multinacionais.

Pude conviver nestes anos com milhares de profissionais das mais diferentes áreas de atuação, observando diferentes características pessoais e profissionais.

Não menos importante foi conviver dentro de um mercado de trabalho com diferentes governantes, economia inflacionada ou sem inflação, taxas altas de desemprego e outros fatores de forte impacto  no mercado de trabalho.

Estas ricas experiências me proporcionaram um grande aprendizado  em relação ao trinômio: desemprego-oportunidades-empregabilidade.

É nesta ordem mesmo: – …estou desempregado, onde estão as oportunidades e como está a minha empregabilidade?

 Começando pelo fim, vamos ver um pouco o que é Empregabilidade :

Sua definição, genericamente falando é bem simples:

- Capacidade de um profissional estar empregado, capacidade de adaptação ao mercado de trabalho (na época atual) e ainda, se empregado, manter-se na organização – Simples, não?

Parece mas, na verdade, muitas coisas devem ser consideradas e vamos falar de algumas:

Em primeiro lugar podemos dizer que uma coisa não mudou: -empresas querem (por décadas e décadas), profissionais de preferência do mesmo seguimento (ou muito próximo). Ex: Gerente de Vendas de Cosméticos que tenha vindo de empresas de Cosméticos ou, quando muito, de Higiene e Limpeza – Por que?

Explicação: mesmo cliente, mesmo comprador, mesmo trade marketing, merchandising etc.

O grande motivo: RESULTADOS IMEDIATOS – “já entra jogando”

Investir em treinamentos? – sim, mas para melhorar porém, resumindo é como “montar no cavalo já galopando” ou “pegar o bonde em movimento” (para os mais antigos, quem não fez isto?) ou seja, se vier pronto melhor – é aí que sua empregabilidade está diretamente ligada à sua experiência.

Se a empresa busca um estrategista, que desenvolva projetos, assertivo, trabalha extremamente bem em equipe, é aglutinador, é empreendedor, negocia bem tanto interna quanto externamente e ainda tem expertise no seguimento, este é “O Cara”.

Lembre-se que se você tem este perfil, as oportunidades vêm até você e não você vai até elas.

 Agora… tome cuidado com as armadilhas- existem dezenas e dezenas de espertalhões querendo tomar o seu dinheiro, os chamados “recolocadores”.

Se instalam em escritórios bonitos na Av Paulista e outros  endereços nobres, têm  um discurso maravilhoso sobre seu curriculum, sua experiência enfim, com se diz popularmente, “enchem sua bola” e é aí que vem o golpe.

É natural que não podemos dizer que é uma regra sem exceção, existem empresas sérias.

Fundamental é dizer que NINGUÉM PODE TE DAR GARANTIA DE EMPREGO, ponto!

-Quer saber? – utilize seu networking buscando amigos, ex-colegas, redes de relacionamento interessantes como as que estão aí: linkedin, facebook, orkut, msn, “pai de santo”, enfim meu amigo, você está desempregado e todo mundo precisa saber.

Na nossa cultura de “vaidades tupiniquins”, se você esconde do seu vizinho que está desempregado, saindo cedo com uma pasta e fica rodando pelo shopping  até dar a hora de voltar para casa, talvez ele, seu vizinho, possa saber de uma boa oportunidade e aí,… já foi,  “o cavalo passou arreado e você não montou”.

Fique atento às oportunidades, leia , fale, reveja seu CV se está adequado ao mercado (existem várias fontes de consulta sobre o melhor CV) mas, POR FAVOR, exercite auto-estima, motivação, pense positivo, não procure nenhuma oportunidade com “o chapéu na mão” senão “você está morto”

Já vi, ao longo dos anos, muitos casos (até conhecidos na mídia) de pessoas que fizeram um “teatro” se mostrando em condições diferentes do que de fato estavam e se reergueram e tiveram grande sucesso.

Para finalizar, se você recebeu uma boa indenização, não se esqueça que foi fruto de anos de trabalho. Muitas vezes você, pelo desgaste da procura de uma oportunidade, resolve partir para uma vida de   empreendedor. Este é um grande risco – merece um estudo apurado (veja com muita propriedade os dados do Sebrae sobre empresas que nascem e morrem). Pode não ser só problema de falta de experiência mas também, até mais importante,… o seu momento (ainda é cedo, posso viver mais alguns anos no mundo corporativo etc, etc).

E para fechar,    ACREDITE SEMPRE, CONFIE EM VOCÊ, SAIBA QUAL SEU VALOR, EXERCITE O SEU POSITIVISMO (vai dar certo, vou conseguir) porque, se não deu certo… A OPORTUNIDADE NÃO ERA SUA.

 Boa sorte!

Luiz Carlos Cunha

Diretor Geral da C&SA Consultores Associados 

 

.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

3 respostas a O Mundo não acabou… Desemprego é temporário

  1. Karen Cardial disse:

    Olá Sr. Luiz Carlos! Parabéns pelo texto, palavras muito agradáveis e convidativas a leitura. O blog está bonito, clean. Dicas valiosas por um profissional experiente.
    Obrigada, um beijo e sucesso!

    Karen Cardial
    Revista Gestão no Esporte

  2. Marcio Santos disse:

    Parabéns Luiz!
    Este texto realmente reflete toda sua experiência e maturidade profissional. Sobretudo tem um alcance comportamental e motivacional.

    Abraços,

    Marcio

  3. I enjoy your ideas that anyone can relate to.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>